O que incluir no checklist para inspeção de segurança veicular?
10 de outubro, 2022 3403
Gestão de Manutenção de Frotas
Artigo Artigo

Itens indispensáveis para o checklist de inspeção de segurança veicular

A inspeção de segurança veicular é essencial para que as operações de transporte da sua empresa aconteçam sem apresentar qualquer tipo de problema.

Tamanha a sua importância, é uma tarefa realizada com regularidade nas frotas, sejam de veículos corporativos ou voltados para a entrega de cargas e mercadorias.

Independente de sua finalidade, não há dúvidas de que a segurança veicular é um ponto de máxima atenção e dedicação. Inclusive, acontecem anualmente inúmeros movimentos para conscientização da responsabilidade no trânsito.

Até por isso, alguns gestores já adotaram a política “acidente zero” em suas frotas, tendo como uma das práticas para cumprir o objetivo a inspeção de veículos através do checklist. 

Confira, a seguir, quais itens devem ser atribuídos à segurança veicular.

O que incluir no checklist para inspeção de segurança veicular?

De maneira geral, o checklist de inspeção veicular deve cobrir todos os aspectos de um automóvel que pode ocasionar em falhas e gerar acidentes. Dentre eles:

  • Data de fabricação e validade da bateria dos veículos;
  • Funcionamento de luzes de freio, setas e faróis;
  • Qualidade e presença das pastilhas, lonas, dicas e/ou panelas dos freios;
  • Funcionamento dos pivôs, buchas, terminais, bandejas e molas da suspensão;
  • Medição de pressão e sulcos dos pneus;
  • Presença e qualidade do kit de segurança de emergência (macaco, chave e triângulo);
  • Acionamento das luzes do painel;
  • Validade do extintor de incêndio;
  • Presença de danos no cinto de segurança.

Quando fazer uma inspeção de segurança veicular?

Sempre antes de sair com algum veículo, seja para um deslocamento de curta ou longa distância, é preciso verificar alguns dos itens essenciais à segurança da viagem, como o cinto de segurança e o funcionamento dos freios.

Porém, não há a necessidade de verificar a suspensão do veículo todos esses dias, visto que é uma tarefa mais demorada e detalhada e a suspensão não apresenta falhas tão rapidamente. 

Para estes casos, você deve ter um cronograma para que um checklist com a revisão prevista ocorra com a frequência necessária. 

Por exemplo, ainda falando da suspensão, ela pode ser inspecionada a cada 10 mil km rodados. Então, você consegue calcular, com base na quilometragem do veículo, qual a melhor frequência para realizar este tipo de inspeção — quinzenal, mensal ou trimestral, etc.

Para os itens da inspeção de segurança veicular, considere no seu cronograma estas médias:

Item da inspeçãoFrequência da inspeção
Data de fabricação e validade da bateria dos veículos.Mensal.
Funcionamento de luzes de freio, setas e faróis.Pastilhas, lonas, dicas e/ou panelas dos freios.Diária.
Pivôs, buchas, terminais, bandejas e molas da suspensão.Quinzenal ou mensal.
Medição de pressão e sulcos dos pneus.Pressão: semanal;
Sulcos: mensal.
Kit de segurança de emergência.Verificar a presença do kit no veículo diariamente.
Verificar a qualidade e funcionamento dos itens mensalmente.
Luzes do painel.Diária.
Validade do extintor de incêndio.Mensal.
Danos no cinto de segurança.Diária.

Por que fazer a inspeção de segurança veicular?

Basicamente, é uma inspeção que visa garantir a segurança do veículo e do motorista, além de passageiros e/ou cargas, quando for o caso.

Dessa forma, seu objetivo é evitar acidentes por falha mecânica ou outras consequências pelo mau funcionamento de algum item que possa prejudicar a segurança veicular.

Além disso, também são cuidados essenciais para evitar multas pela falta de atenção ao veículo. Como citado no artigo 104 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), as inspeções periódicas são:

  • Inspeção Técnica Veicular, que garante o funcionamento dos equipamentos dentro dos padrões de segurança exigidos.
  • Inspeção ambiental, que avalia questões como a emissão de gases poluentes e ruídos dos veículos.

Além disso, a multa para quem não estiver dentro das exigências está descrita no artigo 230, consideradas como grave e podendo ter o veículo retido.

Segundo o artigo 270, pode ser concedido um prazo, antes da retenção do automóvel, para que o veículo passe por uma correção, caso esta não seja possível no local onde o problema foi identificado.

Todas essas questões aumentam os custos da frota e podem gerar burocracias desnecessárias na sua rotina. Muito mais prático é realizar os checklists de manutenção preventiva e da inspeção de segurança veicular.

Como incluir a inspeção de segurança veicular na manutenção da frota?

Para quem já utiliza o checklist de veículos no dia a dia, basta criar um novo modelo abordando todos esses itens. Ou, ainda melhor, revisar os modelos de checklist que já utiliza e entender onde encaixar estes itens, caso ainda não estejam presentes.

Ou seja, você não precisa necessariamente de um novo checklist, voltado apenas para os itens de segurança.

Na maioria dos casos, o checklist é aplicado por tempo, sendo diário, semanal, quinzenal ou mensal. Portanto,  você pode incluir os itens de segurança onde fizer mais sentido, de acordo com a frequência de cada um e o cronograma já previsto da sua frota.

Para ajudar a ter mais controle e organização nessas inspeções veiculares, você pode fazer uso de sistemas modernos e tecnológicos para a gestão de manutenção. 

Conheça mais sobre a solução MaxiFrota Gestão de Manutenção e a facilidade que você tem para garantir a segurança veicular da sua frota.