Entenda todos os tipos de manutenção de frota
11 de maio, 2022 4290
Gestão de Frotas
Artigo Artigo

Entenda todos os tipos de manutenção de frota

Existem vários tipos de manutenção, e não há dúvidas de que é uma parte vital para manter a frota em bom funcionamento. 

Embora muitos gestores optem por investir mais na corretiva, saiba que não é a alternativa mais econômica para a sua operação. Ainda assim, só existe um meio de descobrir o modelo  de manutenção mais adequado para a sua frota:

Analisando todos os fatores dela! Incluindo o tamanho da frota, o tipo de veículo utilizado, a frequência de uso e o orçamento. Para você começar a analisar, trouxemos em detalhes o que são as diferentes manutenções possíveis, permitindo que você use a alternativa mais adequada para cuidar dos veículos da frota.

Quais são os tipos de manutenção?

Manutenção preventiva

A intenção primária desse tipo de manutenção é prevenir quebras e falhas nos veículos, antecipando ações que consideram o CTMF. 

“Mas, o que é CTMF?” 

É a curva de tempo médio de falha. Todos os componentes do veículo possuem esse tempo médio previsto para ser revisado e corrigido. Justamente por isto que a manutenção preventiva se torna possível.

Então, ao invés de esperar até que o caminhão apresente algum defeito, você já analisa, por exemplo, o balanceamento e alinhamento a cada 10 mil km rodados. Sabe por quê? 

Apesar de não ser baseado em um tempo em si mesmo, é uma média para que esses elementos comecem a apresentar falhas.

Responsáveis pela manutenção preventiva

Ao contrário da manutenção corretiva, esta apresenta um cronograma pré-definido para ser seguido. O responsável por montar esse calendário é o gestor da frota ou o gestor da operação. 

Assim como fica por sua conta analisar as informações coletadas para entender problemas que ocorrem com maior frequência, quando é hora de uma renovação de frota, entre outras informações.

Já quem deve seguir o cronograma em sua rotina, realizando as inspeções veiculares, são os motoristas.

Benefícios da manutenção preventiva

Corrigir um problema é mais caro do que preveni-lo, também deixando o veículo ocioso por mais tempo. Esse fatores trazem um grande benefício à manutenção preventiva: a redução de custos da frota.

Igualmente, reduz os riscos de problemas mecânicos em estrada e aumenta a vida útil dos veículos. E tem mais, usando um bom sistema de gestão de manutenção, você coleta dados que auxiliam na compreensão desta vida útil.

Isto é, os dados acabam possibilitando uma análise de quantas vezes um veículo precisou de correções, qual o gasto médio com consertos para cada veículo, quais os principais itens que geram custos com manutenção, e assim por diante.

Manutenção corretiva

Como o nome já indica, essa manutenção trata-se das correções (consertos) de veículos, como a troca de peças ou componentes desgastados, quebrados, perdidos, etc. 

Esta é a mais cara das manutenções, pela compra das novas peças e, principalmente,  pela mão-de-obra. Mas também por serem gastos imprevistos. Sem a prevenção, o veículo pode estar dando indícios de problema e você nem vai desconfiar.

Como consequência, os veículos estragam no meio de uma viagem e você acaba com prejuízos maiores para consertar, devido à urgência da situação, e ainda terá entregas atrasadas. 

Em alguns casos, o veículo não tem uma correção rápida e pode até mesmo ser necessário enviar um novo veículo para resgatar as cargas e encaminhá-las ao seu destino.

Já fez as contas por aí de quanto o gasto seria aumentado numa situação dessas?

Embora seja mais custosa, é bastante comum nas frotas brasileiras. Muito pela falta de conhecimento dos benefícios de investir na manutenção preventiva.

Se você acredita que a prevenção sai mais caro e/ou é mais trabalhosa que as correções, saiba que a realidade é bem diferente. As economias de uma prevenção, no longo prazo, serão notáveis!

Fica um lembrete de atenção aqui:

Realizar a manutenção preventiva diminui os envios do veículo para um conserto. Com destaque na palavra “diminui”. Ou seja, as correções deixam de fazer parte da rotina, mas não é uma garantia de que você zera todos os custos com elas.

Manutenção preditiva

Entre os tipos de manutenção, essa geralmente causa mais confusão. O que acontece é:

Ela é conhecida por evitar as quebras e falhas mecânicas do veículo com uma precisão altíssima. Contudo, para implementá-la na frota, os custos são, da mesma maneira, altíssimos.

Por isso, acaba ficando conhecida por aumentar os gastos da frota — uma percepção errônea

Vamos com calma:

A manutenção preditiva é semelhante à preventiva, focando no controle de desempenho e condições físicas do veículo. Mas, se diferencia porque a etapa de inspeção do veículo não é o principal meio de controle. 

Boa parte da análise é realizada por ferramentas instaladas no caminhão que indicam possíveis problemas.

Alguns instrumentos utilizados são o ultrassom, câmeras termográficas e sensores de vibração. Como você pode perceber, todos tecnológicos e, por isso, o custo de aquisição e instalação é elevado. Além disso, exige alguns treinamentos de equipe também.

Porém, tudo isso é feito apenas uma vez e previne muitos problemas veiculares na frota.

Enquanto isso, as manutenções corretivas podem ter um custo tão elevado quanto e acontecem diversas vezes ao ano.

Quais tipos de manutenção incluir no plano da frota?

Para começar essa resposta, ressaltamos que: você deve ter ou a manutenção preventiva, ou a preditiva.

Ou seja, não foque em manter a manutenção corretiva como parte do seu dia a dia.

Agora, a verdadeira resposta para essa pergunta depende do quanto você tem a investir e as necessidades básicas da sua transportadora. Geralmente, a prevenção atende bem demais as demandas de cuidados com veículos.

Se for algo que o gestor precisa e há espaço para investir, a preditiva pode ser um caminho mais interessante na questão de antecipar e organizar as despesas com problemas mecânicos.

Durante o planejamento anual de frota você já deve ter contato com o financeiro para entender o orçamento disponível em cada área. Aproveite essa informação para planejar também essa aquisição de novas ferramentas e organizar as rotinas das operações de transporte.

De qualquer maneira, com qualquer dos tipos de manutenção selecionado, é importante que você tenha um sistema de controle das ocorrências, certo? Conheça agora a nossa solução para gestão de manutenção.