Leis de abastecimento para frotas que você precisa saber
7 de dezembro, 2023 1181
Gestão de Abastecimento
Artigo Artigo

Leis de abastecimento para frotas que você precisa saber

Conhecer as leis de abastecimento para frotas é um aspecto indispensável na gestão de veículos empresariais.

Com regulamentações que vão desde a segurança do combustível até a conformidade ambiental, compreender essas leis não é apenas uma questão de cumprimento legal, mas também um componente para otimizar as operações da frota.

Essas diretrizes impactam diretamente como as empresas abastecem seus veículos, transportam combustível e gerenciam riscos associados. Confira mais a seguir.

Quais são as leis de abastecimento para frotas?

As leis de abastecimento para frotas são um conjunto de regulamentos que determinam como o combustível deve ser adquirido, armazenado e utilizado por veículos comerciais.

Estas leis variam conforme a região, mas geralmente incluem diretrizes sobre a compra segura e responsável de combustíveis, medidas de segurança durante o abastecimento e o armazenamento adequado para evitar vazamentos e contaminação ambiental.

Além disso, existem normas específicas relacionadas à tributação e à contabilidade do combustível, que as empresas devem seguir para garantir a conformidade fiscal.

Em muitos países, também há leis que estipulam limites de emissão de poluentes, obrigando as frotas a usar combustíveis mais limpos ou veículos com tecnologias de redução de emissões.

Quais são as principais leis e normas para postos de combustível?

Normas da ANP

Entre as mais significativas estão as normas da Agência Nacional do Petróleo (ANP), que estabelecem padrões rigorosos para a operação e manutenção dos postos, incluindo o armazenamento adequado de combustíveis e a prevenção de contaminação ambiental.

A Norma Regulamentadora 20 (NR 20), por exemplo, especifica procedimentos de segurança no trabalho com inflamáveis e combustíveis, abordando desde a formação e capacitação dos trabalhadores até medidas de prevenção de acidentes.

Além disso, existem regulamentações específicas relacionadas à qualidade do combustível fornecido, à sinalização adequada e às licenças ambientais necessárias.

Normativa nº 16.656/18

A Normativa nº 16.656/18 é um exemplo específico de regulamentação voltada para postos de combustível, porém, ela é específica para o estado de São Paulo. 

Sua principal determinação é a proibição de abastecer um veículo além do limite automático da bomba.

Resolução 273 do CONAMA

O CONAMA, Conselho Nacional do Meio Ambiente, indica as práticas corretas para a proteção ambiental próximo aos postos de combustíveis. Isso inclui uma descrição de toda a estrutura necessária para instalar e manter o posto funcionando corretamente.

Ainda mais, determina a necessidade de realizar o monitoramento de vazamentos.

Há regulamentações específicas para o transporte de combustível?

Sim, existem regulamentações específicas para o transporte de combustível, que são projetadas para prevenir acidentes e minimizar os riscos associados ao transporte de substâncias inflamáveis e perigosas. Geralmente, são estabelecidas pela ANP, Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis.

Essas normas incluem também diretrizes sobre o tipo de veículo que pode ser usado para o transporte, os requisitos para o armazenamento seguro do combustível durante o transporte, e as medidas de segurança que devem ser seguidas pelos motoristas.

Por exemplo, há regulamentações sobre o uso de tanques apropriados, a sinalização necessária nos veículos de transporte, e procedimentos específicos para carga e descarga de combustível.

Além disso, os motoristas que transportam combustíveis frequentemente precisam passar por treinamentos especializados para lidar com materiais perigosos.

Essas regulamentações são essenciais para prevenir vazamentos e derramamentos que podem causar danos ambientais e colocar em risco a segurança pública.

Qual a quantidade de combustível que pode ser transportada?

A quantidade de combustível que se pode transportar legalmente em veículos de frota depende das regulamentações locais e nacionais, que variam conforme o país e, às vezes, até mesmo entre regiões dentro do mesmo país.

De maneira geral, essas regulamentações são estabelecidas para garantir a segurança durante o transporte e minimizar riscos de acidentes ou vazamentos.

Em muitos casos, o limite de quantidade é determinado pela classificação do veículo e pelo tipo de combustível.

Por exemplo, veículos menores e de uso não comercial podem ter restrições mais rigorosas em comparação com caminhões de transporte de combustível devidamente equipados e autorizados.

Além disso, o transporte de quantidades maiores de combustível frequentemente exige o cumprimento de normas específicas, como a utilização de contêineres apropriados, sinalização clara e medidas de segurança adicionais.

O que as empresas devem controlar no abastecimento de combustível de suas frotas?

Há alguns diferentes aspectos que devem ser controlados para melhorar a visibilidade de custos e consumo de combustível das operações da frota. Para começar, é preciso registrar e acompanhar os valores abastecidos, verificando se estão em conformidade com os orçamentos estabelecidos.

Após o abastecimento, também é necessário focar em monitorar o consumo de combustível de cada veículo. Isso inclui entender o tipo de combustível utilizado, a quantidade abastecida, em quanto tempo foi consumida, entre outros detalhes.

É interessante implementar políticas de treinamento para os motoristas, focando em práticas de condução que maximizem a eficiência do combustível. E, para controlar a efetividade dessas políticas, você precisa contar com sistemas de telemetria e análise dos padrões de condução.

Como considerar as leis de abastecimento para frotas na gestão de combustível?

Considerar as leis de abastecimento para frotas envolve compreender e aderir às normas e regulamentos locais e nacionais relacionados à aquisição, armazenamento, e uso de combustíveis.

Por isso, as empresas devem estar atualizadas com as leis locais (e das regiões por onde irão passar), mudanças na legislação, como limites de emissões de poluentes e requisitos de segurança, para adaptar suas práticas de abastecimento. 

É importante implementar sistemas de rastreamento e auditoria para garantir que todas as transações de combustível estejam em conformidade com as leis fiscais e ambientais.

A formação contínua dos motoristas e funcionários envolvidos na gestão de combustível é outra peça-chave, assegurando que eles estejam cientes das melhores práticas e requisitos legais.

Integrar esta conscientização nas políticas de gestão de combustível, juntamente com o uso de tecnologia avançada para monitoramento e análise de consumo, permite que as empresas de frotas não apenas cumpram as regulamentações, mas também otimizem o uso de combustível, reduzam custos e minimizem o impacto ambiental.

Como controlar o abastecimento da frota?

Controlar o abastecimento da frota exige um método eficiente para monitorar e gerenciar tanto o consumo quanto os custos de combustível. 

De modo geral, isso envolve a implementação de práticas como o uso de cartões de combustível específicos para a frota, que permitem o rastreamento detalhado de cada abastecimento, bem como a integração com softwares de gestão de frotas para análise de dados de consumo.

A adoção de rotinas de abastecimento, incluindo a verificação da eficiência de combustível dos veículos e treinamento dos motoristas sobre práticas de condução econômica, pode ajudar a reduzir o consumo desnecessário.
Quer continuar entendendo as leis que você deve conhecer como gestor de uma frota de veículos? Baixe nosso infográfico gratuito: leis de trânsito para gerenciar a sua frota.